O Rei ficará no mesmo lugar

Não testemunhei a tragédia – minha religião não permite que eu veja  TV -, mas a menina que trabalha lá em casa viu. E ficou chocada: “Sêo Fransuel, como é que fazem uma desgraça desta? E ainda passam no Fantástico”.

Aos que ainda estão de boréstia, viajando na gloriosa ressaca nesta segundona, informo logo: a revolta da cidadã era com um tal de Tributo a Odair José (Eu vou tirar você desse lugar, Allegro Discos), que juntou um bando que hereges profanando as palavras do Rei. E olha que a moça que labuta no meu lar é uma pessoa das mais compreensivas. É, inclusive, autora de uma das melhores definições metafísico-filosóficas sobre o ser humano e a tolerância. Toda vez que começo a me aborrecer com alguém, ela contemporiza: “Liga, não, Sêo Fransuel, o ser humano é assim mesmo”. E depois, larga a seguinte: “O ser humano, hunfp, ai, aí“.

É, realmente, o ser humano, hunfp, ai, ai.

Como é que, pergunto eu agora, fazem uma desgraça desta? Por que diabos tentar dar um tique, um toque moderno a Odair? Não cabe. O bardo goiano num é moderno, é eterno, perene.

Por isso, mesmo sem nenhuma vocação para dedo-duro, sou obrigado a denunciar os pilantras (Tudo em caixa baixa, maestro): paulo miklos, suzana flag, pato fu, columbia, mombojó, zeca baleiro, mundo livre s/a, suíte super luxo, shakemakers, leela, sufrágio, picassos falsos, poléxia, jumbo elektro, arthur de faria e seu conjunto, terminal guadalupe, volver e los pirata.

Destes traidores acima, o único que talvez pudesse cantar algo do Monstro Sagrado seria Wander Wildner. Porém, até o gaúcho, que está fora da maldita coletânea, ainda precisa comer muito feijão para amarrar a chuteira de Odair. Ou melhor, trocar as cordas de seu plangente violão.

O que estes rapazes e moças, alegres e deslumbrados, não entendem, nem nunca irão entender, é que jamais Odair José sairá de onde está. E o lugar do Rei é na vitrola de um bar pé rapado, tal e qual o de Pedin, na República Livre e Independente da Rua Tertuliano Cambuí, no árido sertão de Irecê.

Nestes tipos de recintos, nas velhas mesas de Sinuca, a vida está sempre pela bola 7. Ao som de uma canção odaírica, a dor de amor não é graça – é à vera. Afinal, felicidade não existe.

O resto é barulinho moderno de guitarras distorcidas – diversão de menino amarelo criado em playground.

Anúncios

20 Respostas to “O Rei ficará no mesmo lugar”

  1. Raimundo Soldado Says:

    Franciel,

    Concordo com vc em gênero, número ew quantidade de chifre, este último um elemento fundamental que falta aos ditos meninos amarelos de playground para se arvorarem a gravar Oldair José. Se a indústria fonográfica quer homenagear o mestre da música de corno que apele para quem conhece do assunto: Oswaldo Bezerra, Frank Gal (por favor não confundam com o xibante do Frank Aguira, até porque corno é corno e viado é viado), Almir Rogério, Diana (principalmente agora que mulher que toma porrada de marido voltou a ser notícia), Ovelha, Reginaldo Rossi, Carlos Alexandre, Amado Batista, Carlos Augusto e o mesmtre dos mestres Waldick Soriano. Aí pode mandar fazer um combinado de São Paulo e Internacional que leva goelada.

  2. Anonymous Says:

    é tarde. notei só agora a atualização desta Ingresia – mais que rápida, antes que o setor de fotografia volte a receber elogios – e tudo que vejo são críticas àquele que tão boas recordações trazem a tantos: o playground, suas pilastras, seus cantinhos, a descida para a garagem…e o mundo se acabando lá fora, para além do meu ar condicionado…. que sono…. se eu dormir, por favor, me deite no chão.

  3. Cabamacho Says:

    Franciel, Odair José já teve com os dois pés, amuado em Ibotirama, donde veio a amazear-se com uma dona de nome Onilda – que, obviamente e pra não cair em desgraça, largou logo depois.

  4. Franchico Says:

    Franciel, pelo menos pense que a coletânea tributo poderá angariar novos e jovens fãs para o Odair, tal e qual aconteceu com Reginaldo Rossi, hoje ídolo de playboys, pegueteiros e pinguços malas mauricinhos…

    É, pensando bem, era melhor que não houvesse banana de tributo nenhum, mesmo. E olha que eu nem sou fã.

  5. Alano Says:

    Grande e nobre Franciel.

    Quero salientar aqui, e muito, que Odair José é goiano. GOIANO!!! GOIANO, PORRA!!!

    Só podia ser. Só uma terra maravilhosa daquela para produzir um artista como este. Nada destes “artistas” de meia tigela, fabricados em glamourosos estúdios. Ali o sucesso veio do e pelo povo.

    E quero parabenizar Raimundo que relembrou outros grandes nomes, como: Amado Batista e Almir Rogério.. “fuscão pretoooooo!!!! Você é feito de açooooo!!!!” (se não me enganei é ele quem canta).

    Quem nunca ouviu isso???? Então não conhece um “brega”!!!

    Para matar a saudade dos milhões de leitores deste conceituado diário eletrônico, se bem que está mais para quinzenal eletrônico.

    “… No hospital, na sala de cirurgia, pela vidraça eu via, você sofrendo (ou é morrendo?) a sorrir. E o seu sorriso aos poucos se desfazendo, então vi você morrendo sem poder me despedir…” (lindo demais!!!)

  6. Alano Says:

    Ah!!! Meu dignissimo Franciel. Esqueci de parabenizar V.Sa. pelo “excelente” (hiper-mega-super-estupendamente-excelente)trabalho realizado aqui neste conceituado, respeitado (por aqueles que são espertos e inteligentes para digerir e entender o que aqui é escrito. Não é qualquer “mentezinha” xubrega que consegue)e importante (pois realiza um trabalho social maravilhoso) espaço eletrônico, por tudo que tem feito pela nossa sociedade. Você e seus colaboradores (até hoje só tem uma colaboradora, mas…)merecem aplausos, intermináveis e incansáveis aplausos. Em tempos de : Francenildos e motoristas, “Manteiga” e pizzas, ou seria “pizza com Manteiga e PT saudações.”, surge você com coisas que nos aliviam essa dor diária. Muito bem, FRANCIEL.

  7. odair josé Says:

    Franciel e Alano,
    vai comer no balcão ou quer que embrulhe?

  8. Coveiro do pop Says:

    OLDair já foi pro saco e nem sabe!

  9. Anonymous Says:

    Franciel,

    Vou pedir a sua destituição do Ingresia para que sua secretaria do lar assuma, com o evidente brilhantismo, as narrativas do Blog. Ela discorreu com impressionande riqueza de detalhes sobre o tema em questão. Talvez, se vc tivesse assistido a matéria, seu post não a retratasse tão bem.
    Mas estou de saida, isto aqui hoje está bregão demais para o meu gosto.
    E vê se para de tomar a ‘mardita’ plula.

    Saudações,

  10. Luciana Gimenez Says:

    Essa coisa de pare de tomar a pílula me lembra o filósofo Cláudio Esc que, sabiamente, diz:
    “Você tem duas opções: ser feliz ou não ser feliz”.
    O que você escolhe, caro Franci?

  11. mr. anderson Says:

    Vê se pára de tomar a pílula, vc diz. Mas é a pílula azul ou a pílula vermelha que é pra parar de tomar?

  12. father dick Says:

    A pílula eu até páro, mas o supositório, NEM MORRRRRTA!

  13. Nelson Soldado Says:

    Prá quem não conhece, segue abaixo um sucesso de Oswaldo Bezerra, também conhecido como “O Rei do Brega” – por favor não confundam com Oldair José que é “O Rei da Música”.

    Cadeira Vazia

    Eu hoje quebro esta mesa
    Se meu amor não chegar
    Também não pago a despesa
    Nem saio deste lugar

    Tantas mulheres me olhando
    Querendo me consolar
    Acabo desesperando
    Se meu amor não chegar

    Prá quê dois copos na mesa?
    E uma cadeira vazia
    E eu aqui na incerteza
    Até amanhecer o dia

    Confesso como confesso
    Confesso que vou chorar
    Eu hoje quebro esta mesa
    Se meu amor não chegar

  14. Maria da Vovó Says:

    Para aqueles que não sabem, também foi Oswaldo Bezerra, “O Rei do Brega” o primeiro a gravar “Garçon”, com música e letra diferente do sucesso homônimo de Reginaldo Rossi.

    Garçon

    Garçon Por favor uma cerveja
    Eu hoje resolvi me embriagar
    Eu hoje vou beber de mesa em mesa
    Eu hoje vou andar de bara em bar

    Garçon por favor outra cerveja
    Não tire a conta
    Porque não posso pagar
    Se você insistir eu viro a mesa
    Chame esta dama de vermelho prá dançar

    Garçon amigo, não me chame de covarde
    Isto é a realidade
    É o que meu coração quer
    Garçon amigo, não me chame de covarde
    Não, nao, não…
    Isto é a realidade
    Eu sofro por esta mulher

  15. Anonymous Says:

    A vermelha, por seu efeito placebo.

  16. Tio Luis disse Says:

    Pode falar meu bem
    Pode falar quem quiser
    o homem não pode viver
    somente com uma mulher

    Uma é pra dentro de casa
    Outra pro meio da rua
    Uma é pros dias de sol
    Outra pras noites de lua

    Uma é pro pensamento
    Outra é pro coração
    Uma é mulher de verdade
    A outra é de opinião.

  17. menino amarelo. Says:

    chega de preconceito, indie tambem tem dor de corno.

  18. Anonymous Says:

    o meu amor chorou
    nao sei por que razão
    o meu amor chorou
    não sei por que razão

    eu confesso
    nao estava acostumado
    a vida de casado
    faço força para ficar
    em casa sossegado
    mas, amor, é tão difícil
    a gente se conter

    a minha vida era de bar em bar
    pelas ruas da cidade
    a lua quando sai
    …até o amanhecer

    mas lhe prometo
    um dia mudar de vida para te consolar esquece o resto

  19. Anonymous Says:

    Caro Franciel (vixe parece o nome do Caseiro…rs)

    O Tributo foi feito por bandas e artistas fãs do Odair tanto quanto você e creio que antes de falar mal você devia comprar o CD e ouvir!

  20. raimundo Says:

    ameiiii

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: