CADA UM ESCREVE (SOBRE E) DO MODO QUE GOSTA

Sempre impliquei com dicionaristas – estes meninos criados com vó que, por falta do que fazer, ficam catalogando e aprisionando palavras. Sei que minha imperícia com o vernáculo é causada por diversos outros fatores, mas se escrevo tanto em português errado é por absoluta ausência de consulta ao “Pai dos Burros”.

(Se bem que o maior Erro de Português, conforme destacou Oswald de Andrade, foi chegar debaixo daquela bruta chuva e vestir o índio. Se fosse manhã de sol, o forasteiro não cometeria o equívoco. Ocorreria o inverso. Agora, porém, já é inútil chorar sobre as vestes dos nativos impostas pelos colonizadores).

Tá, cambada, este não é exatamente um assunto empolgante para iniciar a semana. Tanto sei disso que ia começar escrevendo sobre tema muito mais gostoso: buceta. Os dicionaristas entraram na ciranda por obra e graça do recém-contratado revisor do Ingresia. O novato estrilou quando leu a palavra mágica, e não foi exatamente por questão de ordem moral: “Na última edição do Aurélio Século XXI – o Dicionário da Língua Portuguesa – não existe buceta com u. O grande lexicógrafo só reconhece como sinônimo de vulva, e mesmo assim destacando ser expressão chula, a palavra boceta“, vociferou o cidadão, com ar de superioridade.

Mas, que caralho é este? Perguntei, respondendo. E acrescentei: Quem só sabe grafar boceta com ó realmente não tem devoção à causa.

Mas, enfim, como disse no título, que tomei emprestado de minha amiga Sora: cada um escreve (sobre e) do modo que gosta. E há quem admire boceta desta forma insossa, como Aurélio Buarque, que, confirmando minha tese, foi realmente um menino amarelo criado com vó, um parmalat, assim como todos os outros dicionaristas. Mas, deixemos os mortos em paz.

Cá, no Ingresia, a despeito do neófito revisor, continuarei a escrever buceta, linda assim, conforme a gostosa língua errada do povo, língua certa do povo, da qual falava Bandeira.

Anúncios

31 Respostas to “CADA UM ESCREVE (SOBRE E) DO MODO QUE GOSTA”

  1. faminto - o fanzine Says:

    A língua do Aurélio na gostava da dita cuja. Nem com u, nem com o.

  2. Anonymous Says:

    comentar ou não comentar ? ui, que tesão !

  3. canijah Says:

    Com U a posição é uma, com 0 a posiçao é outra, entendeu? Além do mais, vamos entender que a palavra em sí trata de uma pequena bolsa feminina para guardar exclusividades do tipo…É melhor perguntar as ingresetes de plantão!

  4. Emanuel Says:

    Que indecente. O ibope começa a cair e você apela. Pela qualidade deste texto dá pra ver que o próximo vai ser um cu.
    É brincadeira, viu? só não quis perder a piada.

  5. Cumpade Washigton Says:

    Eu gostho muitho.

  6. Maradona Says:

    Hermano Canijah,
    Que pasa? No entendo vuestra afirmación. Yo creo que usted no guesta de la fruta. Que pasa?

  7. canijah Says:

    Eu sou do time do Cumpadi Uoshington. Inclusive mandei um ensaio fotográfico exclusivo para análise, depende da redação desta nobre casa publicar. Se o Jerry Adrianni pode porque a minha amiga não!

  8. Bira Says:

    Seguindo as orientações do proprietário de que cada um chama do jeito que gosta, eu carinhosamente, só a trato de buça.

  9. Cabamacho Says:

    Rapaz, e não é que, curioso, fui lá ver, tamanho afronte à norma inculta?! É com “O”, a porra, quero dizer, a buceta, perdão, a “boceta”.

    Deus nos livre…

  10. Mestre Caluca Says:

    Sêo Franciel,
    O senhor sabe que sou um homem sério, um cabra de pêia e respeito. Não costumo tratar de ousadias nem tão pouco de libertinagens.
    Mas por conhecer o senhor desde que o Velho João, vosso pai, ainda era um viçoso varão e apreciava muito o material tratado nesta Ingresia, admito a discussão, pois creio que ela tem o único sentido de trazer à juventude o debate sobre o vernáculo.
    A questão do dicionarista poderia ser muito bem respondida se este tratassem o dito substantivo pelos nomes que nós aqui da roça conhecemos: xibiu, xereca, molhada, lasca, lapa doce, beiju, periquita, tabaco… arre égua é tanto nome que me deu até vontade de ter com Viturina, minha mulher atual. Mas antes eu vou aqui na Baixa do Caju colher umas folhas de jurubeba-braba e umas juremas-preta que por mode fazer um chá que facilite o trabalho da velha.
    Um abraço forte do velho companheiro,

    Manoel Feliciano da Paixão (O Caluca)

  11. Carlão Testa Says:

    Que marca de CABAMACHO é esse que, quando fala de buceta apela logo: “Deus me livre”?
    Essa coca é fanta uva.

  12. Anonymous Says:

    ops! acho que entrei no blog errado.

  13. taradu com "u" Says:

    Ah, esqueci de dizer que eu sou a favor da escrita da palavra exatamente da maneira que escrevi acima: bceta e pronto, acaba com essa ingresia. Nem com “o”, nem com “u”. O que acham?

  14. canijah Says:

    Caluca, ainda bem que os badogues trocados com Janjão não afetou o seu juízo, Cabamacho não pede a deus prá se livrar das coisas que se pode trocar de nome, mas que não se troca de lugar!
    E esse negoço de exemplicar das coisas com mulher alheia prá mim é coisa de cabra safado e covarde. Venha prá Boca do Rio bater um babinha com a galera brother vai ser divertido!

  15. Anonymous Says:

    E eu tenho tempo pra tal prosa, caro amigo. Na minha mocidade eu podia descarregar era um caminhão de buceta e mais outro de boceta pra mode de ver se achava um cu. Isso que é forma de rola.
    MESTRE QUIVA

  16. Franchico Says:

    ôôÕÕÕÕÕÕ…. Eu gosto é de mulher!

  17. zezão Says:

    Venho por meio desta declarar a pertinência do assunto ora tratado aqui por esta ágora virtual. E a musa agora desperta, aqui tecla por estes buliçosos dedos

    Sonetinho bucetal

    Buceta todo mundo gosta
    Buceta é lei do universo
    Buceta, a raiz do mundo
    Buceta, diz o meu verso

    Seja escrita com o
    Seja escrita com u
    Buceta é prima segunda
    Na bunda o senhor é cu

    Papuda ou raspada és bela
    Saí de pé para comer uma
    Do Centro pra Paralela

    Soneto, poética pirueta
    Me diga se mesmo o cego
    Não luz numa buceta

    sentia falta desse assunto tão, digamos, apetitoso

  18. Zezão Says:

    Só para corrigir, no último verso, onde se lê “não luz numa buceta”, leia-se “não acha luz numa buceta”

  19. Alberto Says:

    Franciel,
    aproveitando o espírito da coisa iniciado por zezão reproduzo abaixo este lindo texto anônimo. Você sabe quem foi o gênio que escreveu isto?

    A Criação da Buceta

    Sete bons homens de fino saber
    Criaram a xoxota, como pode se ver:
    Chegando na frente, veio um açougueiro
    Com faca afiada deu talho certeiro

    Um bom marceneiro, com dedicação
    Fez furo no centro com malho e formão

    Em terceiro o alfaiate, capaz e moderno
    Forrou com veludo o lado interno

    Um bom caçador, chegando na hora
    Forrou com raposa, a parte de fora

    Em quinto, chegou sagaz pescador
    Esfregando um peixe, deu-lhe odor

    Em sexto, o bom padre da igreja daqui
    Benzeu-a dizendo: “É só pra xixi!”

    Por fim o marujo, zarolho e perneta
    Chupou-a, fodeu-a e a chamou de buceta.

  20. albino rubim Says:

    “ágora virtual” é coisa de intelectual baiano pederasta passivo.
    Isso aqui é cacete armado!!!

  21. xico sa Says:

    issai, véio. viva a bunda, viva a buceta, viva a lingua certa do povo. grande abraço

  22. Cabamacho Says:

    Carlão Testa, releia de novo.

    Vais entender a que foi endereçado o “Deus nos livre”.

    Tenho fé.

  23. Carlão Testa Says:

    Cabamacho,
    “Deus nos Livre” lá ele. A mim quero que Deus não só não me livre, como (sem torcadilhos) me mande quantas puder. Mas continuo insistindo: Cabamacho se fosse macho mesmo não apelaria a Deus prá nos livrar da gorduchinha, seja lá ela com O ou com U.

  24. canijah Says:

    bande cabamacho aviadado, ui!

  25. Franchico Says:

    ué? fechado pra anônimo? Até tu, Franciel? Viu como é phoda esse lance de nego maleducado comentando anonimamente? Não é mole, não, companheiro. Aquele abraço, meu velho.

  26. carlão testa, vendedor de churro Says:

    já estava na hora de espantar os clones dessa miséra.
    vai clonar o diabo!

  27. canijah Says:

    oi fio

  28. sora Says:

    Porra,

    vocês começaram a falar tanta besteira, que nem deu pra publicar o clássico de Eliezer.

    Caralho,

    S.

  29. Indy Says:

    Zezão, o grande sonetista. Minha Virgem… quem salvará esta alma??? Sim mais o assunto é sério mesmo e carece de mobilização nacional. Congresso nela ops, nele (no assunto) “u” ou “o”??? A humanidade precisa chancelar isso. Saudades Zezão, saudades.

  30. Cabamacho Says:

    Já que foi grande a insistência, deus nos livre do pudico e gramático dicionarista. Das bucetas (aqui, belíssimas e com U, de CU), que sempre chovam, cheirosas e molhadinhas, em minha horta.

  31. Rogério Tomaz Jr. Says:

    Preguiça de mandar e-mail, então USURPO este nobilíssimo espaço para dividir um causo de um soteropolitano residente há pouco tempo em Brasília… (na íntegra, com erros e tudo)

    “Fui assaltado a poucos instantes no caixa eletrônico do Banco do Brasil, já perto do final da W3 Norte. O assaltante, que estava armado, quis olhar minha mochila e só viu meus livros de espanhol. Perguntou onde eu estudava espanhol e eu disse: “no Cervantes” e ele me disse que já tinha estudado lá um tempo. Ele, extremamente calmo, disse que só queria o dinheiro. Depois, saiu correndo, mas, não deixou de fazer graça: “Hasta la vista, baby!” Brasília, realmente é outro planeta….”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: